segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Andarilho

Minha casa é o mundo todo
esse banco de praça, esse poço
onde moças jogam moedas
desejosas de um esposo.

Minha casa não tem teto
moro no universo.
Sou favelado,
tenho casas para todos os lados.

Minha casa também é o coração
daquela que amo tanto, minha vida.
Nele tenho o mundo todo
momento em que desfruto paz
quando repouso a cabeça em seu colo
e adormeço vendo estrelas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário